“O Brasil está de luto, a CLT está morta”, afirmou Dilma

Ajude a manter o site no ar

Banner Delegado Federal 728x90 facaumadoacao
Brasília - A presidenta afastada Dilma Rousseff faz sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)


  

“O Brasil está de luto. Depois de 74 anos de conquistas, por 50 votos, o Senado impõe derrota aos trabalhadores. A CLT está morta”, escreveu Dilma.

Foram 50 votos a favor, 26 contrários e uma abstenção. Como não sofreu alterações no Plenário, o PLC 38/2017 segue para a sanção de Michel Temer.


Dilma também manifestou apoio às senadoras da oposição, que na tentativa de garantir que pelo menos uma emenda fosse aprovada – a que proibe o trabalho de gestantes e grávidas em local insalubre – ocuparam a mesa-diretora do Senado por 12 horas, impedido que a sessão fosse iniciada como previsto.

“Toda solidariedade às corajosas senadoras e senadores que interromperam violação aos direitos dos trabalhadores”, escreveu. “Apoio total às senadoras que há várias horas lutam por nós: as grávidas não podem estar expostas a condições insalubres”, enfatizou ela.

Do Portal Vermelho

Publicidade

JPG Genérico 468x60