LULA PEDE E MORO AUTORIZA GILBERTO GIL COMO TESTEMUNHA EM PROCESSO SOBRE SÍTIO

Ajude a manter o site no ar

facaumadoacao



Esq.: Reprodução / Dir.: Ueslei Marcelino - Reuters

Paraná 247 – Sergio Moro autorizou nesta terça-feira (29) pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que o cantor e compositor Gilberto Gil preste depoimento como testemunha no processo sobre o sítio de Atibaia (SP).

Gil, que foi ministro da Cultura no governo Lula, vai depor no dia 11, às 14h, por videoconferência feita no Rio de Janeiro. A defesa de Lula pediu que ele fosse incluído no rol de testemunhas no lugar de Miriam Belchior, exministra do Planejamento.



O Ministério Público Federal denunciou o ex-presidente pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do sítio e acusa Lula de ter recebido cerca de R$ 1 milhão em propinas por meio de reformas feitas na propriedade pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e Schahin.

A defesa do ex-presidente diz que ele jamais pediu ou recebeu favorecimento ou vantagem indevida de qualquer empresa. Também vale ressaltar que a propriedade pertence aos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna.



No começo de 2016, após a investigação vir a público, a assessoria de imprensa do Instituto Lula divulgou uma nota afirmando que o ex-presidente frequentava, “em dias de descanso, um sítio de propriedade de amigos da família na cidade de Atibaia”.

Baixe o aplicativo da Central da Esquerda e tenha todas as notícias da esquerda em seu Smartphone



Publicidade