Lewandowski: STF “censurou” ao impedir entrevista de Lula à Folha


Segundo o ministro, o STF “censurou um dos mais importantes veículos de comunicação do país, impedindo que fizesse uma entrevista com um ex-presidente da República”.

Arquivo

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse, nesta segunda-feira (1º), que houve censura do judiciário na decisão do ministro Luiz Fux, que suspendeu a autorização para que a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, fizesse uma entrevista com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Lewandowski, o STF “censurou um dos mais importantes veículos de comunicação do país, impedindo que fizesse uma entrevista com um ex-presidente da República”.


Foi a primeira vez que Lewandowski falou sobre o assunto. O ministro teria ficado profundamente irritado com Fux, que suspendeu na noite desta sexta (28) a liminar concedida mais cedo por ele.

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) emitiu nota, neste sábado (29), dizendo que “a jurisprudência do STF nunca admitiu que um ministro suspendesse monocraticamente a liminar concedida por outro”.


Dias Toffoli, presidente do STF, passou a manhã de sábado telefonando aos colegas para tentar evitar uma guerra de despachos monocráticos. Um dos juízes classificou o episódio como “um festival de equívocos lamentável”.

 

Baixe o aplicativo da Central da Esquerda e tenha todas as notícias da esquerda em seu Smartphone