Ex-líder da Ku Klux Klan elogia Bolsonaro: “ele soa como nós”


Segundo David Ducke, Bolsonaro tem as características que ele defende no movimento de supremacia branca, criado nos EUA no século XVIII para assassinar negros.

Arquivo

Ex-líder da KuKlux Klan, político, nacionalista branco, historiador da conspiração antissemita e negador do holocausto, David Duke elogiou Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência do Brasil, no programa de rádio comandado por ele, segundo reportagem da BBC. “Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista.”



Segundo Ducke, Bolsonaro tem as características que ele defende no movimento de supremacia branca, que foi criado nos Estados Unidos no século XVIII e ficou conhecido principalmente por assassinar negros nos estados do sul do país.

“Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro”, afirmou Duke – que frequentemente classifica o prêmio Nobel da Paz sul-africano Nelson Mandela como um “terrorista”.



Em sua conta no Twitter, Ducke também demonstra sua simpatia pelo capitão da reserva ao retuitar post de um usuário que diz: “Bolsonaro está prestes a conquistar a Presidência brasileira em 28 de outubro! Deve assistir!”. No vídeo publicado, Bolsonaro faz uma crítica enfática sobre o que considera “a desconstrução da heteronormatividade”.

Ducke foi um dos Representantes do estado da Luisiana na Câmara estadunidense e se opôs duas vezes à proposta de que o aniversário de Martin Luther King fosse comemorado como um dia festivo no estado. Em 2002 foi condenado por fraude e evasão fiscal.



Baixe o aplicativo da Central da Esquerda e tenha todas as notícias da esquerda em seu Smartphone

Publicidade