Boulos diz que, se for eleito, vai revogar aumento do judiciário e cancelar auxílio-moradia


O Judiciário brasileiro é, proporcionalmente, o mais oneroso do mundo: custa 1,3% do PIB do país, contra 0,4% da média mundial

Guilherme Boulos. Foto: DIvulgação

O candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, anunciou, na noite desta segunda-feira (3), em sua conta no Twitter, que, se for eleito presidente, vai revogar o aumento de salários dos juízes e cancelar o auxílio-moradia para quem tem casa.

“Uma das primeiras canetadas que eu vou dar, com gosto, vai ser chegar lá e revogar o aumento do judiciário, auxílio-moradia para quem tem casa e destinar este dinheiro para políticas públicas. Vai ser uma das canetadas mais gostosas da minha vida.”

O Judiciário brasileiro é, proporcionalmente, o mais oneroso do mundo: custa 1,3% do PIB do país, contra 0,4% da média mundial. Só em abril de 2018, gastou R$ 104,6 milhões em pagamentos de auxílios a juízes, desembargadores e ministros, segundo levantamento foi feito pelo Portal UOL.



Além desse montante, previsto como ‘auxílio’, a reportagem do Portal UOL ressalta que magistrados e membros do MP querem um reajuste de 16% em seus vencimentos a partir de 2019 – o aumento faz parte da discussão do orçamento no Congresso.

“Somados os 12 meses de um ano, o valor dos auxílios pago aos magistrados chega a R$ 1,25 bilhão, valor similar ao orçamento inteiro da cidade de Palmas (capital do Tocantins) em 2018.”

 

Baixe o aplicativo da Central da Esquerda e tenha todas as notícias da esquerda em seu Smartphone


Publicidade