Apontado como infiltrado por manifestantes é capitão do Exército

Apontado como infiltrado num grupo demanifestantes anti-Temer que acabou preso em controversa ação da polícia no domingo, Willian Pina Botelho, que se apresentava nas redes com o nome de Balta Nunes, é capitão do Exército. “Estudamos juntos no Instituto Gammon, em Lavras (MG)”, disse a este jornal um conhecido do militar, que não quis se identificar. Segundo ele, Botelho é “sério, estudioso” e iniciou sua carreira no Exército no setor de leilões. Ao menos desde 2013, está no serviço de inteligência do Exército.

Leia mais no El País.